Os 8 tipos de amor, segundo os gregos antigos

Tempo de leitura: 5 minutos

Nossa ideia de amor nos tempos modernos foi reduzida à variedade romântica e, muitas vezes, é vista como o tipo mais valioso de amor que uma pessoa pode ter. Mas os gregos antigos estão revirando seus túmulos com o pensamento! 

Segundo eles, na verdade existem oito tipos de amor, e aprender sobre eles pode ajudá-lo a receber mais amor em sua vida e a entender melhor os tipos que o desafiam. Esses tipos de amor podem ser combinados entre si e se transformar em laços mais fortes, mas alguns podem se transformar no tipo mais amargo de amor, se perseguidos sozinhos.

Eros (Amor Apaixonado)

EROS | FÍSICO, PODEROSO E INTENSO

Nomeado em homenagem ao deus grego da fertilidade, Eros se aproxima mais do nosso conceito moderno de amor romântico.

É físico, poderoso e intenso, e é guiado por luxúria, prazer sexual e paixão, o que significa que geralmente não é tão profundo.

Na verdade, os gregos tinham medo desse amor, pois associavam esse impulso instintivo de prazer e procriação a uma perigosa perda de controle.

Eros é uma chama ardente que queima rapidamente, a menos que seja alimentada por outro amor, menos superficial.

Ludus (Amor Brincalhão)

LUDUS | RIR, PROVOCAR E FLERTAR

Eros é frequentemente associado a Ludus, no que às vezes é chamado de amor de cachorrinho. É o carinho brincalhão e as borboletas no estômago no início de um relacionamento.

Rir, provocar e flertar são sinais desse amor, mas também pode ser sentido ao rir com amigos, dançar com estranhos ou enviar mensagens de glamour.

Alguns estudos mostram que quando as pessoas experimentam esse tipo de amor, o cérebro delas age como se estivesse consumindo cocaína, iluminando-se como se você estivesse drogado, fazendo você se sentir jovem e eufórico.

Auto (Auto-amor)

AUTO | AMOR-PRÓPRIO, AUTO-CONHECIMENTO, ACEITAÇÃO

Os tempos modernos desenvolveram uma versão comercializada do amor próprio, mas a filosofia é ter orgulho do seu trabalho, cuidar de si mesmo e manter um diálogo interno amoroso.

Você não pode dar a outras pessoas algo que não tem a si mesmo, para que as pessoas que não se amam nunca possam experimentar plenamente o amor com os outros até resolverem seu relacionamento consigo mesmo.

Tome cuidado para não levar a philautia ao extremo, no entanto, pois ela pode facilmente se tornar narcisismo, que se parece mais com auto-obsessão, vaidade e foco no ganho pessoal.

Mania (amor obsessivo)

MANIA | PERSEGUIÇÃO, CIÚME PARANÓICO, VIOLÊNCIA

Um eros desequilibrado e uma falta de filosofia saudável podem se transformar nesse amor louco, ciumento e zangado. Mania pode se formar em uma pessoa desesperada para manter o senso de auto-valor que seu parceiro fornece.

Comportamentos tóxicos como perseguição, co-dependência, ciúme paranóico e violência são todos sinais de mania.

Aqueles que experimentam mania temem perder a pessoa que amam, e por isso fazem todo o possível para mantê-la.

Pragma (Amor Comprometido)

PRAGMA | COMPROMETIMENTO, PACIÊNCIA, TOLERÂNCIA

Você tem sorte se experimentou pragma, um profundo entendimento e harmonia entre duas pessoas. É um amor duradouro que é evidente em relacionamentos saudáveis ​​e de longo prazo.

Pragma é o oposto de eros, pois trata-se de dar amor em vez de apenas encontrá-lo. O eros é uma chama brilhante e rápida, e o pragma é uma queima lenta e quente.

Não é um amor fácil de alcançar, pois requer paciência, tolerância, compromisso e uma quantidade significativa de tempo.

Storge (Amor de família)

STORGE | INCONDICIONAL, PODEROSO, DESCENDENTE

Esse tipo de amor é o parentesco, fluindo naturalmente entre pais e filhos.

Envolve um relacionamento desequilibrado de dependência e é incondicional.

Esse vínculo de parentesco é um dos amores mais poderosos, e às vezes também pode crescer entre amigos, chefes e colegas, proprietários e animais de estimação.

Philia (Amor da Amizade)

PHILIA | SACRIFÍCIO, BOA VONTADE, AMIZADE

Os gregos antigos valorizavam a philia sobre todos os outros tipos de amor, pois é um amor compartilhado entre pessoas que se consideram iguais.

Algumas características desse vínculo incluem lealdade, comunicação de emoções boas e más, sacrifício e uma boa vontade compartilhada.

Embora esse amor não tenha elemento sexual, a intimidade dessa companhia tem o poder de transformar eros de um desejo físico em um vínculo mais espiritual.

Você pode ter ouvido falar de philia como amor “platônico”, pois Platão argumentou que a atração física não era necessária para o amor.

Ágape (amor compassivo)

ÁGAPE | ALTRUÍSTA, INCONDICIONAL, EMPÁTICO

Esse amor é altruísta, incondicional e se estende a todas as pessoas no mundo. É um amor indiscriminado pela humanidade como um todo.

A empatia é a chave para o ágape, que se acredita ser a forma mais alta de amor, mas também é escasso hoje em dia.

Esse amor é dado livremente a pessoas de todas as esferas da vida, e sem nenhuma expectativa ou julgamento.

Os gregos antigos acreditavam que esse amor era radical, pois poucos parecem capazes de experimentá-lo a longo prazo. É o tipo de amor atribuído a figuras como Jesus Cristo (isto é, sofrendo pela felicidade dos outros).

Outra chave importante quando se trata de amar

O AMOR QUE VOCÊ MAIS VALORIZA DEPENDE DE VOCÊ

Todos dão e recebem amor de maneira diferente, e algumas pessoas são mais capazes de experimentar certos tipos de amor que outras. O amor que você mais valoriza depende de você.